domingo, outubro 01, 2006

Vivendo a vida em novos tempos.

Quando somos analfabetos não reconhecemos a diferença entre o a e o b, que dirá se for grego, entre o alfa e o beta. Então para não continuarmos inculturados e atrasados, estamos lutando desesperadamente para sobreviver a mudança do Blogger para a versão beta. O feijão com arroz da publicação normal é mole, mas o que está difícil é entender as mudanças do template e os hacks e manipulações que os caras lá fora, que sacam da coisa, estão fazendo. Mas sobreviveremos. Visitem o novo blog no link acima.

quarta-feira, setembro 06, 2006

Hora de ir ao banheiro! Com licença!

Hoje eu bem estava com aquela vontade, sabe, quando a natureza nos chama e diz a direção, informando que tá na hora! Era hora de ir ao banheiro, reis ou mendigos, não tem jeito, todos temos de ir. Então fui e, distraídamente, assim, sem mais nem menos, entrei no WC e, quando percebi já era tarde demais: havia entrado em um banheiro feminino.


Porém, para meu espanto não era um banheiro discriminatório, embora continue sendo feminino. É um banheiro coletivo, muito bem decorado, sempre arrumadinho, perfumado, que nos leva a refletir sobre a natureza humana, principalmente a melhor metade dessa nossa humanidade. Um banheiro que nos leva a sentiro o desejo de puxar um banquinho, lêr alguma coisa, papear e quiçá, quem porventura souber, até tocar um violão. Pretendo voltar outras vezes a esse Water Closed e o recomendo a todos os seres humanos, independente de sexo.

sexta-feira, setembro 01, 2006

A vitória do remédio da liberdade sobre o micróbio da opressão.

Censura é uma palavra que fala de algo realmente brutal, que dá náuseas só de pensar no assunto, ainda mais para quem viveu a época em que o país estava sob a selvagem ditadura militar que assolou nossa nação. Sofrer censura pode levar o cidadão a sofrer de grave indigestão, ocasionando transtornos gastro cerebrais que podem levar o indivíduo a falência de sua condição de ser humano. A censura realmente acaba com os nervos e a paciência de qualquer um. Quando não causa uma grave diarréia que pode levá-lo a uma desidratação em que a perda de líquido leva todo o seu conteúdo encefálico diretamente para os esgotos da civilização, podendo a pessoa até mesmo ser levada a conformar-se com tais atrocidades políticas. O governo da Índia quer infligir tais danos fisiológicos não só a sua pobre população mas também até aos estrangeiros que lá vivem. Da noite pro dia o governo decidiu bloquear o acesso a bloggers que ousam pensar diferente do governo ou mesmo criticá-lo.
Dentro do contexto da Índia censurada, a brasileira Sandra Bose teve a indigestão de ter seu primeiro blog bloqueado mesmo lutando contra as forças do obscurantismo a bactéria da opressão atacou o seu segundo blog, entretanto não conseguindo derrotá-la. A luta continua, esperemos que apesar de todos os ataques das forças das trevas, com nosso apoio e ajuda ela consiga sobreviver aos ataques e como a fênix mitológica, reerguer-ser renovada das cinzas.




Technorati Tags:
,

Del.icio.us Tags:
,

Furl Tags:
,

quarta-feira, agosto 16, 2006

R.I.P. Ao seu serviço, Zé Boamorte.

Vivendo e matando, vivendo da morte,
longa vida de mortes rápidas.
Continuo vivendo e trabalhando,
vivo e mato, mato para viver.
Minha vida é longa, a deles curta.
Silenciosas facadas em becos escuros,
tiros rápidos e barulhentos
em movimentadas avenidas.
Nada de venenos, sem estrangulamentos.
Não importa o método, porém,
mortes sem sangue são sem estilo.
Gosto do meu trabalho,
aprecio trabalhos bem feitos.
Existem pessoas que não gostam do que fazem,
eu sou apaixonado por mortes bem feitas.
Não tenho raiva de minhas vítimas,
afinal de contas, nenhum nunca reclamou.
O único som que escuto,
é o silêncio dos carneiros.
Eles são carneiros...
Outra coisa importante no meu trabalho,
além do estilo, é a contabilidade.
Conte os tiros
Conte as balas
Conte os cartuchos
Conte as facadas
Conte os corpos
Conte os ataúdes
Some os órfãos
Some as viúvas
Some as lápides
Somando tudo,
com a contabilidade em ordem,
você dormirá tranquilo.
Porém, caso não durma em paz,
conte carneiros.
E, caso nossas vidas se cruzem em caminhos
de morte,
te prometo uma boa morte.
Descanse em paz...



Technorati Tags:
, , ,

Flickr Tags:
, , ,

Del.icio.us Tags:
, , ,

Furl Tags:
, , ,

sexta-feira, agosto 04, 2006

Compartilhando conhecimento

Muitos ainda não tiveram contato com algo que é marcante hoje em dia no relacionamento entre as pessoas no tocante ao compartilhar das informações. Trata-se de algo que é chamado de socialbookmarking, rede de usuários que disponibilizam seus registros de links e sites favoritos para consulta de qualquer pessoa no mundo inteiro. Como na vida real, existem pessoas que tem seus favoritos, alguns consideram outros mais marcantes e outros de sapos até viram príncipes. Claro que existem coisas que são deliciosas, acabando até em pizzas.Todos tem suas preferências, mas o mais importante e o que dá o tom do momento é a intenção de interagir, compartilhar, não retendo o conhecimento, em uma conexão pessoal.



Flickr Tags:
, , ,

Technorati Tags:
, , ,

Del.icio.us Tags:
, , ,

Furl Tags:
, , ,

quinta-feira, julho 06, 2006

João sem nome.

Passa correndo o João,
p'ra não perder o trem.
De marmita na mão,
sempre correndo ele vem.

Arroz, ovo e feijão,
a marmita dele tem.
Bife, peixe e galinha não,
pois dinheiro só no mês que vem.

Ao chegar na construção,
no andaime ele sobe.
De ferramenta na mão,
pois trabalhar é a vida do pobre.

Na hora da saída,
no meio da multidão.
Logo todos de partida,
lá vai João de roldão.

Na Central do Brasil,
p'ra pegar o marmitão,
só correndo a mil.
E apertado vai João...

Em casa no portão,
ao abrir a fechadura,
dá de cara com o ladrão,
que lhe rouba até a dentadura.

Ao pensar na situação,
sabe ele que de agora em diante,
a vida segue na contramão,
pois já não é mais um retirante.

Escrito em 02.10.81

technorati tags:
del.ico.us tags:

Post João sem nome. to del.icio.us Post João sem nome. to digg Post João sem nome. to blinklist Post João sem nome. to Furl Post João sem nome. to YahooMyWeb Simpify! Post João sem nome. to shadows Post João sem nome. to Spurl Post João sem nome. to BuddyMarks

Ecologia ou sobreviver.

Emsh - Little Green Tourists

Sejamos responsáveis, nosso lindo mundo azul está cada dia pior e não estamos nem aí para ele. Quando nos covocam a vivermos com responsabilidade em nosso mundo dizemos e agimos como se não percebessemos que nosso planeta é um sistema fechado e todo o lixo que aqui despejamos aqui permanece. Ecologia é algo que deve ser prioritário em nosso ensino, para que nossas crianças, nossas novas gerações possam ter um mundo onde viver. Não sejamos turistas em nosso próprio mundo ou então sermos turistas forçados se porventura conseguirmos fugir para outro planeta.
technorati tags:
del.ico.us tags:

Post Ecologia ou sobreviver to del.icio.us Post Ecologia ou sobreviver to digg Post Ecologia ou sobreviver to blinklist Post Ecologia ou sobreviver to Furl Post Ecologia ou sobreviver to YahooMyWeb Simpify! Post Ecologia ou sobreviver to shadows Post Ecologia ou sobreviver to Spurl Post Ecologia ou sobreviver to BuddyMarks

Lar Doce Lar, Home Sweet Home.

Emsh-TheBigTrek-500

Águas claras e transparentes,
perfumes de flores e brisa suave.
Vida transbordando em liberdade,
que voa no céu azul,
nada nas profundezas
ou move-se no meio
do verde intenso
de vegetais
exuberantes.
As belas ilhas do Caribe
ou do Pcífico,
Martinica, Taiti ou Hawai.
Beleza, Vida e Liberdade.

Desloco-me, afasto-me
desta bolinha azul e verde.
Enmcontro-me no negro vácuo
sideral espaço universal.
Embora não haja côr,
som ar ou companhia
palpável e sensível,
continuam a existir
Vida, Beleza e Liberdade.
Sinto palpitar a minha volta
suas emanações cósmicas.
Amplio minha percepção,
torno-me sentidos puros.
Sinto o crepitar de milhões de sóis,
a inundar-me com sua energia.


Movimento-me no tempo, em sua corrente.
Percorro os corredores do passado.
Escuto... Uma ode à Vida, à Beleza e à Liberdade.
O desenrolar da existência
de povos e raças.
Seu nascimento, suas vida e...
o fim de sua caminhada.

Volto à Terra !
Earth, Wind and Sea,
Pueblo de Las Palomas,
Persona grata,
Oui, Mademoisele,
Arigatô, mëin Göth !
Kiev, Bagdá ou Salvador.
Mundo de retalhos,
retalhos unidos.
Earth, the green world.
Home sweet home.
The world of a dream.
Sayonará !

Retorno, entrego-me ao silêncio.
Sinto a beleza da solidão.
Vejo um mundo, nuvens e mares.
Quase ouço uma voz a me dizer:
-- Já era tempo de voltares !
Novos e vibrantes sons,
sons de tempestades e trovões.
Estou frio de paixões.
Mas novamente me aqueço,
sinto-me afogueado pela juventude.
Eu nunca te esqueci,
Earth sweet earth....
Das dezenas de mundos que pisei,
eu te quero,
a ti voltei.
Tu és pó e ao pó voltarás,
pó ao pó darás.
Eu sou teu !
Pertenço as verdes colinas da Terra !

Escrito em 28.01.82

Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to del.icio.us Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to digg Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to blinklist Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to Furl Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to YahooMyWeb Simpify! Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to shadows Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to Spurl Post  Lar Doce Lar, Home Sweet Home. to BuddyMarks

Sexo e Sentimento

Nossos corpos
unidos,
selvagens,
primitivos,
no sexo,
no amor.
Amor de pele,
de vida,
de sentimentos.
Do grande momento
de nossas almas,
que se unem
no que não pode
ser maior do que o universo,
mas é maior do que a eternidade,
que as eras
e séculos da
vida.
Post Sexo e Sentimento to del.icio.us Post Sexo e Sentimento to digg Post Sexo e Sentimento to blinklist Post Sexo e Sentimento to Furl Post Sexo e Sentimento to YahooMyWeb Simpify! Post Sexo e Sentimento to shadows Post Sexo e Sentimento to Spurl Post Sexo e Sentimento to BuddyMarks

terça-feira, julho 04, 2006

Homem.

Galaxy junho1951

Homem,
me escute.
Eu sou a voz do universo infinito e belo.
Olhe para as estrelas,
veja a estrada distante,
que numa estrela inicia
e no negro nada continua.
Enxergas a nua criatura ?
Não tem nada além de suas mãos nuas.
Olhe, encontrou o princípio do caminho.
Homem, penetre na essência da criatura,
veja através de seus olhos,
descubra o prazer e o mistério do novo.
Desfrute o bem-estar do calor de uma
fogueira,
Veja o fogo liquido deslizando entre as
rochas.
Sinta o metal fervente em ebulição,
observe a dureza destre estranho elemento
que logo encanta sua mente.
O tempo segue seu caminho inexorável
e os milênios se transformam em passado.
Uma civilização surgiu e
prosperou diante de seus olhos.
Você a viu crescer e desenvolver-se
continuamente.
Sigamos mais depressa,
vejamos o que virá a seguir.

Note as altas torres prateadas,
escute o som de trovão.
Pense nas setas fulgurantes,
rasgando a imensidão.
Lançando a vida !
Colonizando.
Continuemos...

Observe a beira da estrada,
os escombros antigos.
Ruínas do passado,
frutos de erros do conhecimento...

Voltemos,
um pouco antes do fim.
Pressinta,
sinta.
O desastre,
o caos.
A criatura caída.
Não repita,
evite,
tome outro daminho.
A amplidão é sua.
Siga o seu caminho.
Siga,
Homem.

technorati tags:
del.ico.us tags:

Post Homem to del.icio.us Post Homem to digg Post Homem to blinklist Post Homem to Furl Post Homem to YahooMyWeb Simpify! Post Homem to shadows Post Homem to Spurl Post Homem to BuddyMarks

Nas ondas.

Nas ondas da vida,
queremos cavalgar.
Como um jovem surfista,
sempre pronto para amar.

Mas, de repente !
Caímos de cara na areia.
Um pobre e inexperiente
cavaleiro de vagas espumantes.

Assim como no mar,
também na vida caímos de cara.
No mar da vida nunca mais entraremos
se não aprendermos como em suas ondas singrar.

Escrito em 28.01.82
technorati tags:
del.ico.us tags:

Post Nas ondas to del.icio.us Post Nas ondas to digg Post Nas ondas to blinklist Post Nas ondas to Furl Post Nas ondas to YahooMyWeb Simpify! Post Nas ondas to shadows Post Nas ondas to Spurl Post Nas ondas to BuddyMarks